Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Página inicial > Notícias > IFPA: cursos EAD de convênio com a SECTET chegam com êxito à metade do curso
Início do conteúdo da página

IFPA: cursos EAD de convênio com a SECTET chegam com êxito à metade do curso

Criado: Quinta, 20 de Julho de 2023, 11h25 | Publicado: Quinta, 20 de Julho de 2023, 11h25 | Última atualização em Sexta, 21 de Julho de 2023, 09h01 | Acessos: 1157

Em novembro de 2022, o Instituto Federal do Pará – IFPA deu início a mais dois cursos na modalidade a distância – EAD. Frutos do convênio entre a instituição com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica do Pará – SECTET, oito meses depois, os cursos técnicos EAD em Secretaria Escolar e em Alimentação Escolar, já integralizaram cerca de 50% de seus módulos e disciplinas. E discentes e docentes direcionam-se agora para a segunda metade de suas jornadas nos cursos animados com o porvir.

De acordo com a coordenadora geral dos cursos EAD do convênio supracitado, vinculada, no IFPA, ao Centro de Tecnologias em Educação a Distância – CTEAD, Rayette Silva, os estudantes alcançaram a metade do curso, após concluírem parte das disciplinas a distância e a participação em um momento presencial para apresentação do memorial do curso. Para o curso de Secretaria Escolar, esse momento ocorreu ainda em junho. Já para Alimentação Escolar, a previsão é que na primeira semana de agosto ocorram os encontros nos polos.

Desafios e conquistas

A coordenadora admite que, ao longo desse período, foi registrado um percentual de discentes evadidos, mas considera um índice aceitável dentro do esperado na educação a distância. “A evasão é esperada em cursos EAD porque essa modalidade apesar de parecer simples e fácil, exige do aluno basicamente protagonismo, disciplina, dedicação, organização e responsabilidade. Sem essas qualidades, o aluno se sente desmotivado e desorientado, o que pode levá-lo a desistir. Quanto a isso, fizemos o máximo em assegurar ao aluno uma rede de apoio, assim como nós da equipe interna estabelecemos comunicação individual por e-mail, chat no Moodle ou no Whatsapp, ou lives”, avalia.

Nisreene Matar, docente do IFPA Campus Ananindeua reforça a ideia da necessidade do protagonismo discente na EAD: “nós temos muitos desafios nessa questão, por exemplo: incentivar os alunos, engajá-los na disciplina, poder tirar dúvida de uma forma satisfatória e ensinar o aluno também a ser autônomo”. Para a professora, no Brasil, não somos educados a estudar remotamente, no entanto, ela acredita no processo do ensino a distância, especialmente da forma como está atuando atualmente. “Nós temos um estúdio, para a gente preparar, gravar. Gravei as aulas e isso certamente facilita muito nosso trabalho e nos aproxima mais dos alunos”.

Por volta de dez anos atrás, Nisreene teve suas primeiras experiências lecionando na EAD. Depois de um tempo afastada da modalidade, desde o ano passado, está envolvida em projetos do CTEAD no IFPA, tanto como professora tutora dos cursos a distância de Formação Inicial e Continuada de Inglês, ofertados gratuitamente pela instituição, como professora formadora do Curso Técnico EAD em Alimentação Escolar, no convênio com a SECTET.

“Eu gosto muito dessa modalidade, porque ela alcança alunos em lugares distantes, também tem baixo custo, considerando a quantidade de alunos que podem ser alcançados por um único professor. Democratiza esse acesso ao ensino para alunos que não conseguem talvez vir para a capital ou para cidades onde são ofertados esses e outros cursos de formação. E esse aluno, por meio da plataforma, consegue ter acesso ao ensino, à formação, à qualificação necessária para o seu desenvolvimento e avanço profissional”, declara.

As irmãs (fotos) Valéria de Brito Siqueira, 29 anos, e Vanessa de Brito Cunha Fernandes, 32 anos, de Parauapebas, viram nesses cursos uma oportunidade para se qualificarem e iniciarem no mercado de trabalho da área da Educação. Vanessa, que trabalha em uma malharia com a mãe e é estudante de Pedagogia em uma faculdade particular na cidade, sentia a necessidade de uma formação mais prática para complementar sua graduação, interessou-se pelo curso técnico em Secretaria Escolar e avisou também a irmã, Valéria, sobre a oportunidade.

Valéria, a caçula, por sua vez, já trabalhava em uma escola estadual no município, onde fora aprovada em um processo seletivo para apoio à interpretação de LIBRAS. Como almeja estudar Pedagogia e seguir carreira na parte de gestão escolar, também se inscreveu no curso de Secretaria. Após o ingresso no curso, teve a oportunidade de atuar na secretaria da escola onde trabalha e reconhece que a formação está de fato muito alinhada à sua rotina de trabalho.

Valéria admite que, quando Vanessa falou da oportunidade, teve receio de não dar conta de inserir a formação à rotina cheia de afazeres. No entanto, a irmã a convenceu argumentando que o curso seria a distância. Não que isso significasse menos esforço, apenas que a flexibilidade para adequação do tempo seria um diferencial. “Mesmo chegando em casa cansada, lembro que tenho aquela responsabilidade, isso incentiva”, declara Valéria. “O esforço é maior, exige planejamento, consciência para se esforçar e correr atrás de mais conhecimento”, completa Vanessa. Obviamente, contar com o apoio uma da outra é outro fator determinante para as irmãs.

Embora a modalidade a distância tenha sido fundamental para seguirem no curso, Valéria e Vanessa gostaram muito do momento presencial que já tiveram pelo curso de Secretaria Escolar. Na ocasião, foram apresentados os memoriais acadêmicos dos discentes, porém, para elas, significou muito mais. “O momento presencial nos faz sentir que o curso é real, que ele existe, pois temos a oportunidade de conhecer os colegas”, explica Valéria. Além disso, para ela, ver o esforço de outros estudantes, em virem de longe, após horas de viagem, para estarem ali, alimenta ainda mais a vontade em continuar. Que venha a outra metade do curso!

Alimentação Escolar: live preparatória

Se os estudantes de Secretaria já tiveram o seu momento presencial, os discentes de Alimentação escolar se preparam para, na primeira semana de agosto encontrarem-se em seus polos presencialmente.

Para isso, haverá no próximo dia 31 de julho, segunda-feira, uma live preparatória para que os estudantes tirem todas as suas dúvidas sobre a etapa. O evento será transmitido ao vivo pelo canal oficial do IFPA no YouTube (https://www.youtube.com/c/institutofederaldoparaifpa), a partir das 19h.

registrado em:
Fim do conteúdo da página
-->