Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Página inicial > Notícias > 5 comportamentos que comprometem a sua segurança
Início do conteúdo da página

5 comportamentos que comprometem a sua segurança

Criado: Terça, 21 de Maio de 2019, 11h39 | Publicado: Terça, 21 de Maio de 2019, 11h39 | Última atualização em Terça, 21 de Maio de 2019, 11h39 | Acessos: 50

Os benefícios que a internet trouxe para às nossas rotinas é inegável. Afinal, com ela fica mais fácil desde realizar pesquisas acadêmicas, assistir a filmes em streaming ou ainda recorrer ao internet banking. Mas assim como existem os prós, há os contras e a internet também pode expor as pessoas a uma série de riscos.

No último 17 de maio foi celebrado o dia da Internet. Pensando na data, o Portal ItMídia.com convidou o analista sênior de segurança online da Kaspersky Lab, Fabio Assolini, para reforça quais comportamentos devem ser evitados para você não ter nenhuma dor de cabeça em relação aos seus dados.

 Qual a senha do Wi-Fi? “Essa talvez seja a primeira pergunta que fazemos ao chegar em um restaurante, aeroporto ou hotel. O grande perigo é que redes abertas podem ser uma armadilha para redirecionar as pessoas para sites fraudulentos. Basta uma pessoa mal-intencionada escolher um local de grande tráfego, se conectar a uma rede aberta / criar uma conexão com nome similar do restaurante/hotel e esperar que o internauta acesse um site de compras ou Internet Banking para roubar seus dados”, alerta Assolini.

Clica, clica, clica. São inúmeros os links que circulam, principalmente no WhatsApp, e a maioria são fraudes. Está cada vez mais difícil separar as promoções reais das fakes. “Os cibercriminosos estão monitorando as promoções reais para criar versões falsas. Um exemplo recente foi o golpe que atraiu mais de 700 mil pessoas oferecendo um kit de lápis de cor durante a Volta às Aulas”, explica Assolini. Antes de clicar, é sempre válido acessar o site oficial da marca (digital seu endereço na barra de endereços) e confirmar a ação/oferta. “Neste caso, bloqueamos o link falso via nossa rede na nuvem, a Kaspersky Network Security, quando identificamos a fraude e as vítimas eram apenas 50 mil. Mesmo quem clicou foi impedido de acessar o site fraudulento e conseguimos mitigar o alcance dele”, afirma. Embora a mensagem pareça verdadeira, sempre suspeite de links e anexos;

O barato sai caro. Uma pesquisa realizada pela Kaspersky Lab, em parceria com a empresa CORPA, mostrou que 35% dos brasileiros estão dispostos a fornecer informações pessoais em troca de cupons, descontos especiais ou programas de fidelidade. “Brindes e ofertas são usados pelas marcas e também pelos cibercriminosos. Em um golpe descoberto e bloqueado por nós, o objetivo era criar um cadastro de vítimas, provavelmente para efetuar compras de Natal em nome delas. O internauta esquece que, ao expor seus dados na internet, não tem mais volta. Como o comportamento anterior, é mais simples quando a solução de segurança bloqueia o acesso”, destaca.

Deseja salvar seu login e senha? Os logins e senhas são nossas identidades digitais hoje e servem para permitir a compra online, acesso a serviços online, conteúdos exclusivos entre outros. Visando simplificar o uso delas, 41%* dos brasileiros acabam usando até três combinações – e muitos ainda utilizam a função ‘preenchimento automático’. “No início deste ano, veio a público a existência de uma base de dados com 1,1 bilhão de credenciais únicas, resultado de diversos vazamentos de dados. Além disso, os criminosos brasileiros já conseguiram desenvolver uma técnica que visa os smartphones para roubar credenciais de mobile banking e dados de cartões”, explica Assolini. A criação de senhas únicas e o uso da dupla autenticação são as melhores formas de proteger sua identidade digital, uma vez que, se vazada/roubada basta mudar a credencial de um serviço.

Meu celular, minha vida. Em um país onde 80% dependem do celular para se conectar à internet, não é um exagero que os smartphones carregam a vida do usuário: fotos de família, e-mail pessoal e profissional, contatos, acesso ao banco, entre outras coisas. “Infelizmente as pessoas não valorizam suas vidas digitais com a mesma importância que a ‘real’, já que 41% dos brasileiros não contam com nenhuma segurança em seu celular. Além de assustador, isso é controverso. É da natureza humana a autoproteção, mas não buscamos formas de fazer isso com nossos dados”, alerta.

“A falta de consciência em relação à nossa segurança e nossa privacidade online é o ponto em comum em todos os pontos acima e isso acabam nos colocando em risco. Ao adotar comportamentos mais seguros, o internauta consegue evitar a maioria dos perigos online", conclui Assolini.

Texto: Redação do Portal ItMídica.com, originalmente publicado neste link, em 17/05/2019.

registrado em:
Fim do conteúdo da página
-->